jump to navigation

Interesse Público ou Privado? 15/10/2009

Posted by sergioreis86 in Uncategorized.
Tags: , , , , ,
trackback

A instituição Sport Lisboa e Benfica emitiu ontem , dia 13 de Outubro, através do seu director de comunicação, João Gabriel, um comunicado. O objectivo do mesmo era defender o clube contra as acusações que têm sido feitas em relação à restrição em determinadas situações a determinados jornalistas, mas especificamente a profissionais da TVI.

Na minha opinião, relativamente a estes episódios que têm acontecido, as duas partes envolvidas não estão a agir correctamente. Com isto, pretendo afirmar que tanto o SLB como a TVI não estão a tomar as melhores opções, sendo que quem sai prejudicado nesta situação são as pessoas alheias à confusão e que apenas pretendem ter informação sobre o clube.

Resumindo esta discrepância, tratando-a de forma séria, tendo em conta o Estatuto do Jornalista e a ERC, não será apenas uma questão de os possíveis assuntos serem de interesse público ou não? Até que ponto os assuntos da instituição Sport Lisboa e Benfica podem ser considerados um bem público? Penso que ao responder a estas questões, facilmente será tomada uma decisão final quanto a este tema.


Se apresentações dos jogadores do Benfica, conferências de imprensa e demais assuntos da instituição forem considerados de interesse público, teremos que admitir que o clube de Lisboa não deve nem pode proibir o acesso de profissionais da TVI às suas instalações, visto que não serão permitidas objecções aos jornalistas na procura de informação. De realçar também, que a instituição do Sport Lisboa e Benfica não deve discriminar os profissionais de comunicação, uma vez que, segundo o Estatuto do Jornalista, estes “têm o direito de acesso a locais abertos ao público desde que para fins de cobertura informativa” e aos “locais que, embora não acessíveis ao público, sejam abertos à generalidade da comunicação social”. Como se pode ver, os jornalistas não devem ser vedados ao cumprimento da sua função e profissão.

Caso estes assuntos não sejam considerados públicos, o clube da Luz defende-se das já referidas acusações, apoiando-se numa deliberação que foi feita pela ERC, afirmando neste comunicado que “o Sport Lisboa e Benfica sempre distinguiu foi eventos que não são do interesse público e para os quais se reserva o direito de convidar quem bem entende”. Caso estes eventos sejam considerados privados, a instituição detém o direito de seleccionar os convidados para as diversas situações. Na minha opinião não é a melhor atitude, ainda que tenha que admitir que o clube, enquanto instituição privada, detém esse direito.

O SLB evoca ainda os motivos para estas divergências ao longo do seu comunicado, entre elas a “manipulação praticada em relação ao tratamento informativo”, e como tal é algo que se torna necessário analisar. Como é de conhecimento geral, até por outros casos recentes, a TVI tem demonstrado em algumas situações algum incumprimento dos deveres e valores expressos no Código Deontológico. A estação televisiva demonstra em muitas ocasiões um processo informativo nada identificado com o Estatuto do Jornalista, uma vez que por diversas vezes não obedece à primeira alínea do 14º artigo do referido estatuto que afirma que o jornalista deve “exercer a actividade com respeito pela ética profissional, informando com rigor e isenção”.

Na minha opinião, relativamente a esta última questão, a referida estação televisiva recorre muitas vezes ao sensacionalismo para conquistar as desejadas audiências e esse facto provoca que em diversas ocasiões a informação não seja transmitida com o rigor e exactidão que se exigia.

Apesar de aceitar as razões referidas pela instituição Sport Lisboa e Benfica, não posso concordar com esta proibição ao acesso, uma vez que na minha opinião as pessoas devem ter acesso a toda a informação que de alguma forma lhes possam interessar, ou seja, os adeptos do clube não devem sair prejudicados com esta situação, que apenas e só lhes limita a informação sobre o seu clube. Sem os adeptos, o clube também não poderia ser o que é. Logo, parece-me de todo interessante para todas as partes que estas divergências possam ser resolvidas para o bem não só das duas instituições, como também para a população portuguesa.

Como em muitas outras situações e em outras áreas, este não será mais que um caso de “interesses”. Penso que o que devemos realçar e devemos defender é que o Código Deontológico e o Estatuto do Jornalista não sejam atentados nem desrespeitados, uma vez que se o jornalismo não se reger por os aspectos neles expressos, a profissão irá degradar-se e deixará de fazer sentido. Quanto ao Benfica, penso que com um pouco de bom senso, será possível ultrapassar este caso e beneficiar os seus adeptos que é o mais importante.

Isto é somente o resultado da sociedade materialista e oportunista que realmente se vive na actualidade.

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: